A história do Centro Cultural Donana


Centro Cultural Donana nos anos 80
A cidade de Belford Roxo, onde residem em média 500 mil habitantes, não possuia uma sala de cinema popular até o mês de março de 2010, quando o Centro Cultural Donana transformou o que antes eram eventos esporádicos numa programação semanal fixa. Contemplado com o edital Cine Mais Cultura, do Governo Federal, o Centro Cultural recebeu a cessão de equipamentos para projeção fílmica. Nascia a partir daí a tradição dominical do Cineclube Donana.

O Centro Cultural Donana surgiu em meados da década de 80, como um espaço voltado para as artes e alfabetização de crianças, jovens e adultos, além de diferentes atividades como exposições e festas com os músicos da Baixada Fluminense. Este cenário - uma casa sem muros e repleto de manifestações culturais e artísticas, localizado no bairro Piam - proporcionou o fomento a uma geração musical que deu origem a bandas como KMD5, Negril e Cidade Negra. A partir disto, Belford Roxo ganhou visibilidade, deixando para trás o título de “cidade mais violenta do mundo”, segundo dados da época, fornecidos pela ONU.

O Centro Cultural Donana chamou a atenção tanto da mídia nacional, através da Rede Globo, com reportagem de Regina Casé; e da mídia internacional, quando recebeu a visita de Lucy Newman - falecida esposa do músico Herbert Vianna, que na época pertencia à equipe de jornalismo da emissora londrina BBC.

Em 1994, no entanto, após a inviabilidade financeira da continuidade das atividades, o Centro Cultural fechou suas portas, já que não contava com nenhum apoio além da equipe volutária, formada pela família do músico Dida Nascimento.

O ano de 2009 marcou a retomada do foco cultural no número 197 da rua Aguapeí. Após 15 anos, o Centro Cultural Donana voltava à ativa, graças a iniciativa de uma nova geração voluntária proveniente da Baixada Fluminense, formada por agentes culturais, músicos, cineastas e artistas. Em seu primeiro ano de funcionamento, contando apenas com apoio destes voluntários, o cineclube realizou cerca de 200 sessões gratuitas de filmes, entre infantis e adultas.

A cada semana, normalmente aos domingos, são realizadas duas sessões: Às 16:30, atendendo crianças entre 3 e 12 anos, e às 18 horas, com classificação etária variando conforme o filme exibido.

Nas sessões infantis, além de debates e reflexões sobre as obras exibidas, são realizadas oficinas e atividades de cunho artístico, como rodas de leitura, teatro, fotografia, vídeo e desenho. Existem ainda sessões temáticas, com presença de realizadores ou em dias especiais.
 
Centro Cultural Donana em 2009



4 comentários:

  1. olá, pessoal do Donana
    muito bacana a história e as atividades de vcs.

    Estou fazendo um trabalho sobre cineclubes e gostaria de ter algumas informações, como média de público, perfil, recepção da comunidade para as atividades de vcs, e algum depoimento de vcs sobre a atividade cineclubista.

    Super obrigada! Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bacana o povo tendo acesso a cultura!
    obrigada por ter a oportunidade de conhecer a história de vocês.
    beijos a todo pessoal do Centro de Cultura Donana.

    ResponderExcluir
  3. O Centro Cultural Donana mantém firme o ideal de oportunizar culturas diversas na região, e o faz esplendorosamente!!!! Gratidão a todos os envolvidos, guerreiros e guerreiras onde a principal arma é o amor pela cultura. Máximo respeito.

    ResponderExcluir